Casas para viver! Nossas casas serão lugares especiais e pensados

Casas para viver! Nossas casas serão lugares especiais e pensados

Na pós pós-pandemia, teremos um novo olhar a nossas casas – a escolha dela e a decoração precisarão de um novo olhar.

A arquiteta Renata Zappellini lista 8 tendências que prometem dominar a decoração pós Covid-19

Segundo ela:
“O Covid-19 já mudou nossas vidas. Não simplesmente pela alteração de rotina nesses dias de isolamento, em que não podemos viajar, sair para fazer caminhadas ou ir aos nossos bares e restaurantes preferidos, mas também a casa virou uma grande aliada nesse momento, onde tivemos que nos reconectar com nossos lares e nos adaptar dentro de nossas necessidades.

Ajustar os ambientes, priorizar o bem-estar, criar espaços novos, como o office, aumentou nosso vínculo e a relação com o lar. Pós Covid-19, algumas dessas mudanças possivelmente vão virar hábitos e nossa casa será vista de outra maneira. Então, como será a casa no mundo pós-pandemia?

  1. O Hall de entrada será repensado

Antes o hall era projetado com a intenção de gerar impacto, priorizando beleza e estética. Hoje, nesse período de pandemia, estamos adaptando o ambiente, as aparadores servem para deixar à mão o álcool gel, inserimos cestos ou bancos para colocar os sapatos quando voltamos da rua, inserimos cabides para as roupas…. Essa nova mentalidade, poderá se tornar um hábito, onde esses espaços serão mais funcionais e preocupados com a higiene, assim como já é comum no Japão, os chamados Genkan.”

– Na Europa e EUA, as tais entradas entre portas – os vestíbulos para isolar o frio de invernos violentos e para deixar casacos, chapéus botas, etc. são uma boa opção para ser uma área de higienização

“2. Menos é Mais

Tudo que for “too much” será eliminado e as casas vão se tornar mais minimalistas e funcionais, com menos objetos e mais práticas para o dia a dia, isso para facilitar a limpeza e organização diária, deixar fluir melhor os espaços e consequentemente a mente.”

         – Esta tendência acaba acontecendo, não por um modismo, mas por uma necessidade real, pois diminuir coisas deixa o ambiente sempre com menos possibilidade de locais menos limpos.

  1. Home Office será incorporado

Mesmo com a volta à rotina de escritório fora de casa, os Home Offices, muitos hoje adaptados, serão espaços pensados para estarem na casa, uma vez que o trabalho remoto tende a aumentar e que o mundo online está em constante crescimento.

– Uma realidade que vinha acontecendo devagar, entrou em processo de aceleração. Grandes empresas, não serão mais em grandes escritórios, com um número enorme de pessoas aglomeradas, mas sim o número de pessoas necessárias fornecendo serviços de onde quer que estejam.

  1. Retorno a fotos e quadros de Família

As paredes com composições de quadros com fotos vão ser revisitadas e terão muita força uma vez que a família ficou ainda mais importante nesse período.

– Realmente, é possível que este fator aconteça, pois o isolamento criou métodos novos de valorização das pessoas que gostamos. Imaginamos aqui itens tecnológicos, para conversas online e coisas assim também.

  1. Espaços Lúdicos para as crianças

Com esse tempo todo em casa, os pais vão repensar o espaço infantil e ter um ambiente lúdico dentro de casa, para proporcionar mais brincadeiras e atenção para os pequenos.

– Um dos grandes ganhos do “ficar em casa” foi realmente a volta da criança para os pais. Acreditamos que a loucura da necessidade de presença profissional, acabou deixando os filhos com tantas atividades externas que os pais mal os viam durante a semana e tê-los junto por um período razoável, determinou, sem dúvidas necessidades bem específicas para filhos. A escolha de um lugar para viver, sem brinquedoteca, playground, etc., estão fora de questão para pais ou casais que queiram filhos.

  1. Plantas e horta dentro de casa

A autossuficiência virou um poder nesse período, e a tendência de ter sua própria horta, cultivar seu próprio alimento vai crescer a cada dia.

– De fato, coisas simples, como um vaso com temperos, no mínimo, são coisas a considerar. Se o condomínio tiver algo possível, será maravilhoso também.

  1. Upcycling

Tudo se transforma. A técnica de aproveitar algo que seria descartado e transformá-lo em algo diferente, com novo uso e propósito, está em alta, uma vez que vamos repensar a maneira de consumir e estamos mais ligados a sustentabilidade.

– A sustentabilidade não é necessariamente “usar garrafas plásticas em artesanatos de gosto duvidoso” mas sim, cuidar desde a aquisição de qualquer coisa com uma consciência de ter um mínimo de desperdício.

  1. Mais Qualidade e menos quantidade

Consumir por consumir está fora de moda e agora definitivamente, a casa terá menos elementos e acessórios, mas que serão comprados para durar e com identidade e propósito.

– As escolhas devem ser mais conscientes e a certeza de compras com mais qualidade, será a nova forma de consumir.

Para comprar uma casa ou um apartamento, serão levados em conta todos os quesitos importantes para a família e deverá satisfazer suas necessidades minimamente. Será um NOVO OLHAR, mais criterioso e crítico.

NÓS GOSTAMOS DISSO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.